segunda-feira, 15 de junho de 2015

A VOZ

A VOZ (Capítulo I) - Teia de Folhas de Papel
A VOZ (Capítulo II) - A elasticidade do tempo
A VOZ (Capítulo III) - A vez da Maria

Capítulo IV

Era imperioso possuí-la inteiramente, enlaçá-la com a língua e manejá-la docemente, como à mulher amada. Receava partir no seu encalço ao mesmo tempo que ecoava a insistência em tornar-se-lhe imprescindível. Recolhia-se em si mesmo, para recordar a voz primordial. Angustiava-se e sentia-se febril com as preocupações sobre a desconhecida de voz tão familiar: a que saberá uma voz assim, como se iluminará e em que rosto, como se acalmará em corpo, será possível fundi-la sem a transfigurar... Com estas insignificâncias se mortificava, como se crescesse em seu peito a incrustação que dilacera o coração. Seria a voz dela o resíduo insuspeito que suaviza a natureza humana, elevando-a? O que diria a voz dela se soubesse como ele se gastava em corpos húmidos de vozes ofegantes e entendimentos tácitos.
Achou-se homem. Com voz, mas também com boca de lábios, dentes e língua. Com timbre e com paixão, num corpo de pele. Dotado de sentimentos, mas também de sentidos. Imaginou-a inteira, à voz, feita corpo de mulher nua. Existiria ela também assim? Naquela hora a poente, contemplou sonhadoramente um futuro e decidiu não voltar a ligar-lhe.
                   ...atendeu ao primeiro toque. Quero-te muito, disse a voz dele.

33 comentários:

  1. Ao rubro! ;)
    Vou espreitar os capítulos anteriores - parabéns, Outro Ente, desde já. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado, querida Té.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  2. Tão bom, mas tão bom!!! Bem, mas quando lhe pedi que continuasse, já sabia que iria ser fantástico!
    Obrigada, muito!

    Beijos, caríssimo Ente. :)

    ResponderEliminar
  3. Tão bom, mas tão bom!!! Bem, mas quando lhe pedi que continuasse, já sabia que iria ser fantástico!
    Obrigada, muito!

    Beijos, caríssimo Ente. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ena! Duplicado! Deve ser porque gostei mesmo! :)

      Eliminar
    2. Querida Maria Eu,
      Sou eu quem deve agradecer-lhe o desafio. Obrigado.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  4. Parabéns! Gostei de imaginar o sabor de uma voz :)
    Vou ler os outros capítulos :)
    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, querida Just Things,
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  5. Muito bom, meu caro Outro Ente. Capitulo essencial. Muito bom, mesmo.

    «... a que saberá uma voz assim, como se iluminará e em que rosto, como se acalmará em corpo, será possível fundi-la sem a transfigurar...»

    Tem noção de que com isto, abre uma sequela a perder de vista, não tem? :)

    Grande abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro JM,
      Agradam-me estas estórias que nos chegam e saem de nós para outros.
      Muito obrigado,
      Outro Ente.

      Eliminar
  6. A matéria de uma voz que se desenha em cada novo capítulo.
    Parabéns
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Imprópriaparaconsumo,
      Dá-me o prazer de ler um novo capítulo pela sua voz?
      Fico na expectativa,
      Outro Ente.

      Eliminar
  7. Caro Outro Ente,
    Apanhou-me de surpresa. :)
    Depois de quatro textos maravilhosos, escrever o capítulo seguinte e manter o mesmo nível de qualidade é uma tarefa difícil.:)
    Convite aceite (espero não desiludir).
    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que o vento sopre de feição.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  8. Caro Outro Ente,
    Não poderia deixar de expressar, quase de viva voz, o superlativo prazer de ler parágrafos tão bem conseguidos. Parabéns!
    Um beijo,
    Mia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Mia,
      Ainda bem que gostou.
      Obrigado,
      Outro Ente.

      Eliminar
  9. Quase que o consigo ouvir ;)
    Maravilhoso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado querida Be.
      Estraga-me com mimos.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  10. Caro Outro Ente,
    Muito, muito, bom!!
    (o JM já transcreveu o pedaço que me embargou a voz, por isso calo-me...)
    Agora tenho de ler os outros capítulos. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Eva,
      Muito obrigado pela partilha.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  11. Isto sim, é ser amigo das palavras, gozando de reciprocidade. Isto sim, é estar à beira das paixões, e dizê-lo cantado a toda a gente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Lady Kina,
      Muito obrigado. A sério.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  12. E se, alguém pegasse com cuidado em emoções já vividas e as reunisse numa invenção, as colocasse numa caixa bonita com direito a um belo laço e oferecesse a outras pessoas e se, essas pessoas conseguissem identificar-se com o conteúdo da caixa, porque, embora invenção, soava a verdade e se eu tivesse sido uma dessas pessoas, se pudesse, agradeceria ao autor o excelente presente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é tudo mau feitio ou tem alguma emoção (já vivida?) contra Este Ente? Cláudia, costuma questionar assim a literatura? (se calhar não percebi este comentário)

      Eliminar
    2. Lady Kina desculpe, mas não percebeu mesmo e até estou espantada. É um elogio Lady Kina, dos maiores que podia dar a um autor. Não tem nada de "questionar literatura", espero que o Outro Ente perceba. Lady Kina, ora leia lá outra vez, com atenção, até me custa a acreditar que não tenha percebido. Já agora concordo inteiramente com o que disse no seu comentário anterior.

      Eliminar
    3. No seu outro comentário, que não este último, entenda-se ( agora deixou-me receosa com isso de poder ser mal interpretada, é tudo muito explicado)

      Eliminar
    4. Querida Cláudia,
      Nunca pretendi escrever "literatura". Aceitei um simpático convite e diverti-me. Aliás, é para isso que este blog existe.
      Um beijo ,
      Outro Ente.

      Eliminar
    5. Quem falou em "literatura" foi a Lady Kina Outro Ente. Também não percebeu o meu comentário pois não? Se me tivesse limitado a dizer que adorei o post, em vez de me pôr a escrever patetices que só eu percebi, tinha sido melhor. Gostei mesmo muito de ler o que escreveu e ainda bem que ainda para mais se divertiu.
      Boa noite

      Eliminar
    6. Percebi. E fiquei ufano que nem um pavão. Mas hoje, para variar, apeteceu-me ser do contra. (E não se atreva a limitar o que escreve por aqui.)
      Um beijo de noite feliz.
      Outro Ente.

      Eliminar
  13. Cheguei aqui quase receosa de que as duas vozes nunca se ouvissem, mas não me desiludi.
    Excelente sequela, Outro Ente. Atrever-me-ia a dizer que um homem apaixonado escreve sempre textos mais bonitos do que aquele que não está. Mas isso sou eu, que tenho a mania.

    Beijos.
    LP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Linda,
      Apraz-me saber que não a desiludi. Nada de grande no mundo se fez sem paixão. Hegel sabia-a toda.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  14. Que dizer...Nunca pensei que uma voz fosse tão contagiante. Mais uma maravilhosa intervenção:)
    Há vozes que nos queimam a pele...Falta saber o que acontece após a voz ganhar corpo e rosto...Estou em pulgas :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Sandra Louçano,
      A criadora da VOZ. Agradeço-lhe a brilhante iniciativa e o simpático comentário.
      Boa noite,
      Outro Ente.

      Eliminar