terça-feira, 12 de maio de 2015

Só não me peças que não ria

Hoje acabaria a espera. Ocupámos tanto o entretanto que acho que esquecemos o tanto que esperávamos. Acho eu. Sem de que. Nunca tinha pensado nisto, mas agora que estamos aqui, acho que gosto da minha casa porque não tem corredores. Sinergia crua. Não te pego na mão. Lembro da mãe dizer "se pudesse trocava contigo". A cumplicidade deflagra nas premissas. Não precisas que te peguem na mão. Não esperava isto. É preciso arejar. Lembro o dia em que levantei a mão a dizer "olha que eu sou forte". Quer dizer, não lembro, mas tantas vezes mo repetiram que é como uma memória soprada. E tu ma seguraste firmemente "quem é forte" e eu "somos os dois". Tu, que te lembras, não esqueças. John Coltrane. Por que esperas? Já sabes que me rio.


9 comentários:

  1. Ocupámos tanto o entretanto que acho que esquecemos o tanto que esperávamos.

    Isto é muito bom. Dava para inicio de best seller.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Uva Passa,
      Obrigado. (Não vejo televisão. Sobra-me tempo.)
      Boa noite,
      Outro Ente.

      Eliminar
  2. Isto é mau! Isto é muito mau!
    Emociona-me e deixa-me sem palavras, daí ser mau!

    Beijos e boa noite, meu caro Ente. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Maria Eu,
      Eu sou aquele que não consegue parar de rir quando alguém se espalha à sua frente. Normalmente o caído fica tão fulo que nem precisa de ajuda para se levantar. Desanuviar.
      Boa noite,
      Outro Ente.

      Eliminar
  3. Não te rias - é meio caminho andado para não conseguir deixar de rir, comigo! :) e, rir só faz bem.

    ResponderEliminar
  4. Querida Té,
    Infelizmente, há ocasiões em que rir é um despropósito... o que me custa conter...
    Beijo,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece sério, nesse caso...
      Beijo Outro Ente

      Eliminar
  5. É caso para desejar que corra tudo bem?
    Não sendo, good vibes na mesma.
    Beijos,
    Linda Porca.

    ResponderEliminar