sexta-feira, 16 de junho de 2017

Isto ainda vai acabar bem

Importa-me pouco se a viagem acaba ou não, se recomeça ou se se repete. Haverá sempre mais para ver, e isso basta-me. Sou dos que não quer viver muito, apenas o suficiente. Dizerem-me que a morte é certa é como eu dizer à minha filha que Hogwarts não existe. Só pessoas que exclamam "olha, um urso polar albino" quando vêem um urso preto, dizem coisas daquelas. É gente que nem sonha que até a música se solta de si em busca do sol.

Tenho a certeza de que, quando chegar a minha hora, saberei ir à minha vida!

9 comentários:

  1. Antes que eu depois não tenha oportunidade, aproveito agorinha e desejo-lhe uma boa viagem, para quando chegar a hora claro :-))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. noname não deixou para amanhã.
      Bom fim de semana,
      Outro Ente.

      Eliminar
  2. Permita-me o egoísmo...
    Se continuar assim com vontade de escrever e também de mostrar-nos o que escreve, pelo menos por aqui, continuar bem, só pode.

    ResponderEliminar
  3. Gostei deste desapego, caro Outro Ente. É assim que a vida deve ser encarada, embora eu seja uma eterna apegada às minhas pequenas grandes coisinhas. Lembranças e assim.
    E, por favor, não diga nem deixe que digam à sua filha que Hogwarts não existe. Senão, como poderíamos continuar a sonhar?
    Um beijo.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria Antonieta, imagine que, este fim de semana, matei a Sininho. De novo.
      Boa semana,
      Outro Ente.

      Eliminar
  4. Sonhar, algo melhor e mais maravilhoso que a mente no seu esplendor, eu tive a coragem de dizer que não existem unicórnios após tal me ser perguntado e levei com uma negação, já dura um ano e porque não sonhar mais outros...
    a ouvir Jefferson Airplane a música White Rabbit cantado pela linda Grace Slick, também me apetece gritar "remember what the Dormouse Said feed your head, feed your head"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Unicórnios? Há sempre alguém com problemas maiores do que os nossos...
      Bons olhos o vejam, meu caro.

      Eliminar
    2. Obrigado por compreender a minha dor.
      Isso escrevo eu. Que já tinha comentado noutros dois posts, um deles num zapping literário dou com a capa do seu blog, é impossível esquecer o meu caro, pela escrita e pelo que faz a sua escrita.
      Abraço

      Eliminar