sexta-feira, 29 de abril de 2016

Diálogo entre Cuca e Cutxi

- Cuca, brinca comigo!
- Não posso. Estou ocupada a decifrar Borges.
- Vá lá, Cuca, chama-me para os sete mares...
- Está bem. Vem.


- Cuca, atira-me a bola!
- Não tenho bolas. Só medalhões e certificados.
- Vá lá, Cuca, brinca comigo ao lencinho...
- Está bem (enquanto tira o lenço vermelho de bolas brancas que trazia na cabeça). O lencinho vai na mão, ele vai cair ao chão.


- Cuca, leva-me a passear na praia!
- Não há terra à vista. Só alto mar.
- Vá lá, Cuca, vamos construir castelos na areia...
- Está bem. Já vesti o biquíni.


- Cuca, manda-me para casa.
- Não quero. És a minha preferida.
- Vá lá, Cuca, Palmier vai ter saudades...
- Está bem (enquanto pega no esgotado segundo volume de Nabokov). Vai.

11 comentários:

  1. Os biquínis, sempre os biquínis. Impressiona-me a facilidade com que alguns homens se deixam corromper.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Senhora D. Maria Alice,
      Não percebi nem quero perceber este comentário, à semelhança do que sucedeu com alguns outros que tem feito.
      Desejo-lhe um bom dia,
      Outro Ente.

      Eliminar
    2. Não está fácil de ver que me refiro à facilidade com que se aliou a Cuca aquando do sequestro de pequena Cutxi e do Senhor Ministro? Tudo porque lhe acenaram com a hipotética visão de uma tripulação em biquíni. Dos variadíssimos argumentos e motivos de que dispunha para se aliar à destemida Capitã, escolheu o dos biquínis.

      Eliminar
    3. Maria Alice, controle os seus ciúmes, se faz favor. E não faça intrigas. As pessoas movem-se por intrincados valores de justiça e pela noção empírica de onde está o bem e não por essas coisas dos biquinis!!! Francamente! Já basta ter roubado o coração do meu cozinheiro!

      Eliminar
    4. (Capitã Cuca, com todo o respeito, desconhecia que luxúria é agora sinónimo de justiça. Nada mais tenho a acrescentar ao tema dos biquínis).

      Roubei o coração a Andrhiminir? Muito me conta. Ainda ontem, momentos antes de me querer encarcerar, me garantiu que no seu navio todos odeiam o amor.
      (É verdade, sim, sou naturalmente sedutora. Faço-o inconscientemente. Não é difícil um homem perder-se de amores por uma mulher determinada, inteligente e, há que dizê-lo sem pudor ou falsa modéstia, bonita. Encontra-se Andrhiminir no local certo para padecer dos males de coração e desamores, o galeão da depressiva Cuca. Bem sabe, capitã, que o meu coração está fechado a sete chaves que só uma pessoa possui).

      Eliminar
    5. Cara Maria Alice,
      Se ao menos não confundisse convencer com corromper, saberia que sou extremamente convencido.
      (o galeão de Cuca "depressivo"? Por Neptuno!, há muito que não ouvia anedota tão engraçada.)

      Eliminar
    6. Uma anedota deveras engraçada:

      "Cuca, a Pirata28.4.16
      (É que eu tenho um blog depressivo para gerir e não posso seguir em frente enquanto não esclarecermos esta questão de eu ganhar. Porque eu ganho sempre.)"

      Eliminar
    7. Senhora Secretária, senhora secretária, aquilo da ironia e assim...

      Eliminar
  2. (Este diálogo apócrifo é a demonstração de quanto de nós colocamos naquilo que escrevemos, por mais figurado que seja e de como podemos ser assustadoramente compreendidos por quem nos lê. Esse diálogo, embora improvável tratando-se da Cuca, é a reprodução fiel dos da autora da Cuca)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Cuca,
      Também gosto da Pirata.
      Dois beijos (um na testa),
      Outro Ente.

      Eliminar