terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Apotegmas para 2016 nisto dos blogs

Enquanto há vento é que é dar à vela. Kafka também vai ao cinema. Sabemos que tudo se irá repetir e tudo será bom. O pavão negro tem um canto escuro. Ou escuro será o riso do pavão de luto? Num blog talvez se escreva a linguagem como vida. O espelho suave reflete a morte na noite e a vida dos dias. Um post pode ser a melancolia no papel. Nunca sei se é resumo ou previsão. Plebiscitos ou campeonatos. Sobre o leite derramado, nem cães nem gatos. A encarnação da supressão ou a aniquilação da euforia. O novo ano é um acervo de momentos excecionais distendidos pelas possibilidades, sem presente. Belle Époque.





4 comentários:

  1. O.o

    Vou voltar às minhas previsões prosaicas.

    ResponderEliminar
  2. "Sabemos que tudo se irá repetir e tudo será bom." Promete? Se não for assim não ponho mais os pés nos blogs.
    Ah! E deixo-lhe um abraço, dos que fazem acontecer Natal, mesmo quando a vontade esmorece.
    Boa noite, Outro Ente.

    ResponderEliminar