sexta-feira, 8 de maio de 2015

Pelos cem olhos de Argos

Um sono iluminante na distância do símile e das controvérsias da manhã. Dar banho à Milu. A recusa das especiosas lucubrações remando com Othelo. Cortar a relva. Bookish theorie, mere prattle without practice. Folhear o expresso. Um vasto mundo de cem vielas secundárias. Correr com a Hara.
O cicerone do lugarejo das avenidas principais e do largo da igreja. Não faltar ao concerto. O prazer na mobilização em torno do Pintas do Douro. Almoço de domingo. Adormecer na ilha voadora. Perder-me na ilha voadora. Ser mais um lapuciano. Acordar na ilha voadora. Ser mais do que lapuciano.

20 comentários:

  1. Incompreensível, o terceiro acto.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Mirone,
      Rejubilo com a sua presença. Folhear o expresso será uma inanidade. Mas costumo gostar dos textos do MST, mesmo quando discordo do conteúdo. E é um hábito tão velhinho, que não quero que ele se vá embora.
      Um beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
    2. O que eu digo (e continuo a dizer) é que vocência fuma coisas espetaculares, de outro planeta, e eu aqui, à míngua.
      Quem é que no seu perfeito juízo fala de ilhas voadoras?
      Quem??

      Eliminar
    3. Querida Uva Passa,
      Um fumador espetacular que tem nas Viagens de Gulliver um dos seus bem-queridos companheiros.
      Eu, na minha racionalidade discursivamente articuladora.
      Eu.
      Beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  2. Não é ao jornal que me refiro. Não é sequer a este post. Aliás, aprece-me tudo muito bem, se depois puder tirar a segunda-feira para descansar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Descansar é fazer coisas diferentes. Não fazer nada não só me cansa como me maça. E, isto são blogues.

      Eliminar
    2. Boa sorte então com o velo.

      Eliminar
    3. Está a mandar-me dar uma volta de bicicleta?

      Eliminar
    4. Não, estou a desejar que encontre o carneiro de ouro.

      Eliminar
    5. Percy Jackson, nunca li. Mas, Moisés, conheço.

      Eliminar
    6. Não li (nem conhecia, tive de googlar).

      Eliminar
    7. Ora, um colchão de ouro macio tornaria ainda melhores as sestas na ilha voadora.

      Eliminar
    8. Desde que não fosse de ouro maciço...

      Eliminar
  3. Andais muito profícuo, meu caro Ente! Inspiração, inspiração? Ou será antes, inquietação, inquietação? :D

    Boa noite. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tendes razão, cara Maria Eu.
      Nunca fui capaz de ler vários livros ao mesmo tempo. Sugo-os até ao tutano antes de os abandonar à estante.
      Beijo,
      Outro Ente.

      Eliminar
  4. O corte da relva agendei agora mesmo como prioridade das prioridades.

    Um abraço e bom fim de semana na ilha voadora, meu caro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre atento, caro JM. Com a canícula prevista, o melhor será despachar a coisa ao raiar da aurora.
      Bom fim de semana,
      Outro Ente.

      Eliminar
  5. Eu gostei muito do texto. Gosto de textos estranhos com sabores entorpecentes. Gosto de gente estranha. Fui ao Père Lachaise ver o Lizzard King, o do the Celebration... fui lá de propósito...

    ResponderEliminar
  6. Querida M D Roque,
    Em Salzburgo fiz questão de visitar o cemitério, por causa do música no coração... mas não fui lá de propósito.
    Às vezes os textos saem meio (ou todo) esquisitos, mas fazem-me sentido.
    Muito obrigado.
    Boa noite,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar