sábado, 14 de março de 2015

Antagonismos

Há pessoas que cativam, pela forma como escrevem. Lêmo-los com gosto, mesmo quando não sufragamos o conteúdo. Agradam-me os indivíduos convictos.
Gosto de ler Miguel Sousa Tavares no Expresso. Gosto de quem consegue ser aguerrido, sem ser ofensivo. Gosto que ele fale na Suécia, aqui tão perto, e me ponha a pensar numa Grécia, lá tão longe.

Os amorfos são a antítese:
'Eu nunca fui nem contra nem a favor. (...) Eu nem era contra nem a favor do regime. Não era nada comigo. Andava alheio digamos assim." - D. Júlio Tavares Rebimbas, citado em O Riso de Sileno.

2 comentários:

  1. Dão-me cabo dos nervos, os que se alheiam.

    Boa noite, Ente. :)

    ResponderEliminar
  2. Querida Maria Eu, é atroz.
    Boa noite,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar